Postado por 12:12 Benefícios, Dicas, Dieta, Novidades, Saúde Views: 38

Alimentação Sem Glúten: Benefícios e Novidades da Mexidona

No universo da alimentação saudável, o termo “sem glúten” tem ganhado cada vez mais destaque. Mas, você sabe realmente o que é glúten, de onde vem e por que algumas pessoas optam por uma dieta livre dessa proteína? Neste post, vamos explorar o mundo sem glúten, esclarecer dúvidas comuns e compartilhar uma notícia emocionante da Mexidona!

O que é Glúten?

Glúten é uma proteína presente em cereais como trigo, cevada, e centeio, responsável pela elasticidade da massa de pães e bolos, criando aquela textura amada por muitos.

A alimentação sem glúten tem ganhado cada vez mais atenção nos últimos anos, não apenas entre aqueles diagnosticados com doença celíaca, mas também entre indivíduos com sensibilidade ao glúten não-celíaca e aqueles que buscam um estilo de vida mais saudável. O glúten, uma proteína encontrada em trigo, cevada e centeio, pode causar problemas de saúde em certas pessoas, levando a um crescente interesse em dietas livres dessa proteína.

De onde vem o Glúten?

Como mencionado, o glúten está presente em cereais como trigo, cevada, centeio, e é um componente natural desses alimentos.

Mas além destes ingredientes que naturalmente possuen glúten, a contaminação cruzada é um problema sério e importante de ser lembrado. A contaminação cruzada ocorre quando alimentos sem glúten entram em contato com glúten através de utensílios, superfícies de trabalho, ou alimentos que contêm glúten. Isso pode ser um grande problema para pessoas com doença celíaca, sensibilidade ao glúten não-celíaca ou alergia ao trigo, pois mesmo traços minúsculos de glúten podem provocar sintomas graves e reações adversas.

Como Evitar a Contaminação Cruzada?

1. Educação e conscientização: É fundamental que todos na casa ou na cozinha estejam cientes dos riscos da contaminação cruzada e das práticas para evitá-la.

2. Utensílios e equipamentos dedicados: Use utensílios, tábuas de cortar, panelas e eletrodomésticos exclusivos para preparar alimentos sem glúten. Marcar esses itens pode ajudar a evitar o uso cruzado.

3. Limpeza rigorosa: Limpe bem todas as superfícies, utensílios e equipamentos antes de preparar alimentos sem glúten. Isso inclui lavar as mãos cuidadosamente.

4. Armazenamento seguro: Armazene alimentos sem glúten separadamente dos alimentos com glúten, preferencialmente em prateleiras superiores, para evitar a contaminação por partículas que possam cair de alimentos com glúten.

5. Preparação cuidadosa: Ao preparar refeições, comece sempre com os alimentos sem glúten e use métodos de cocção separados quando possível. Por exemplo, usar uma panela de água fresca para cozinhar macarrão sem glúten, em vez de reutilizar a água de macarrão com glúten.

6. Comunicação com restaurantes: Ao comer fora, comunique suas necessidades dietéticas com clareza ao pessoal do restaurante e pergunte sobre suas práticas para evitar a contaminação cruzada.

Glúten faz mal?

Para a maioria das pessoas, o glúten não apresenta problemas. No entanto, indivíduos com doença celíaca, sensibilidade ao glúten não-celíaca ou alergia ao trigo devem evitar o glúten, pois seu consumo pode causar reações adversas graves.

Doença Celíaca

A doença celíaca é uma condição autoimune desencadeada pela ingestão de glúten em indivíduos geneticamente predispostos. Segundo a Federação de Associações de Celíacos do Mundo (World Celiac Disease Foundation), estima-se que cerca de 78 milhões de pessoas no mundo sofra da doença. No entanto, muitos casos permanecem não diagnosticados devido à falta de conhecimento sobre a doença e à diversidade de sintomas, que podem variar significativamente entre os indivíduos.

Sensibilidade ao Glúten Não Celíaca

Além da doença celíaca, existe a sensibilidade ao glúten não celíaca, uma condição em que indivíduos experimentam sintomas semelhantes aos da doença celíaca após a ingestão de glúten, mas sem a presença de marcadores autoimunes ou danos no intestino delgado. Estudos indicam que essa sensibilidade pode afetar até 13% da população. A variabilidade nas estimativas deve-se à dificuldade em diagnosticar a condição e à falta de critérios diagnósticos bem estabelecidos.

Intolerância ao Glúten

Outro aspecto relevante é a intolerância ao glúten, que, embora menos severa que a doença celíaca, pode causar desconforto significativo, incluindo sintomas gastrointestinais, fadiga e dores de cabeça. A prevalência exata da intolerância ao glúten é difícil de determinar devido à sobreposição de sintomas com outras condições digestivas.

Glúten inflama?

Em pessoas sensíveis, o glúten pode desencadear processos inflamatórios, especialmente naqueles com doença celíaca, levando a sintomas desconfortáveis e danos ao intestino delgado.

Para indivíduos com doença celíaca, a ingestão de glúten desencadeia uma resposta autoimune no organismo. O sistema imunológico ataca erroneamente as vilosidades do intestino delgado, estruturas responsáveis pela absorção de nutrientes, causando inflamação e dano tecidual. Esta inflamação pode resultar em sintomas gastrointestinais como dor abdominal, inchaço, diarreia, além de uma ampla gama de problemas a longo prazo, incluindo deficiências nutricionais e osteoporose.

Além da doença celíaca, a sensibilidade ao glúten não-celíaca (SGNC) é outra condição relacionada ao consumo de glúten. Embora não cause danos intestinais, a SGNC provoca sintomas semelhantes aos da doença celíaca após a ingestão de glúten, incluindo desconforto gastrointestinal, fadiga e dores de cabeça, que são atribuídos a processos inflamatórios.

O mecanismo exato pelo qual o glúten provoca inflamação em indivíduos sensíveis ainda é objeto de estudo, mas acredita-se que esteja relacionado à permeabilidade intestinal. Em certas pessoas, o glúten pode aumentar a permeabilidade do intestino, permitindo que proteínas e outras substâncias passem para a corrente sanguínea, onde podem desencadear respostas imunológicas e inflamação.

A inflamação crônica desencadeada pelo glúten em pessoas sensíveis pode ter efeitos negativos em todo o corpo, não se limitando apenas ao trato gastrointestinal. Estudos sugerem uma ligação entre a inflamação crônica e várias doenças, incluindo condições autoimunes, doenças cardíacas e depressão.

Devo parar de comer coisas com Glúten?

A dieta sem glúten é essencial para quem tem doença celíaca ou intolerância ao glúten, evitando alimentos farináceos e optando por alternativas sem glúten. Além disso, é crucial estar atento à contaminação cruzada, um desafio comum para celíacos.

Qual o médico que diagnostica intolerância ou alergia ao Glúten?

O diagnóstico de doença celíaca, sensibilidade ao glúten ou alergia ao trigo deve ser feito por um médico, geralmente um gastroenterologista, com base em exames específicos e acompanhamento clínico.

A Evolução da Mexidona para Sem Glúten

Por que Mexidona Agora é Sem Glúten?

Reconhecendo a importância de oferecer opções seguras e deliciosas para todos, a Mexidona evoluiu. Por isso, nossos processos agora garantem a ausência de contaminação cruzada, abrindo um novo mundo de possibilidades para pessoas com restrições ao glúten. Nossos produtos que sempre foram elaborados com ingredientes naturalmente sem glúten, agora eliminamos por completo toda e qualquer possibilidade de contaminação cruzada.

O Impacto para Você

  • Mais opções e liberdade: Com essa mudança, nossa linha de produtos se torna acessível a mais pessoas, promovendo inclusão e diversidade alimentar.
  • Segurança alimentar reforçada: Nos comprometemos com padrões rigorosos para garantir a segurança e qualidade de nossos produtos, agora com o selo Sem Glúten.
  • Experiências gastronômicas ampliadas: Continuamos a oferecer uma variedade deliciosa de refeições, agora totalmente seguras para celíacos e pessoas com sensibilidade ao glúten.

Uma jornada de sabor sem limites

Na Mexidona, estamos entusiasmados com esta nova etapa. A partir de 11/03/2024, todos podem desfrutar de nossas refeições nutritivas e deliciosas, com a certeza de que são 100% Sem Glúten. Junte-se a nós nesta jornada culinária inclusiva e segura, marcada pelo compromisso com a saúde e o sabor.

Dicas para uma Alimentação Sem Glúten

  • Variedade é a chave: Explore um mundo de sabores com alternativas sem glúten, garantindo uma dieta equilibrada e deliciosa.
  • Atenção aos rótulos: Sempre verifique os rótulos dos produtos em busca do selo Sem Glúten e esteja atento à contaminação cruzada.
  • Consulte profissionais: Antes de fazer mudanças significativas em sua dieta, é recomendável consultar um nutricionista para orientação personalizada.

Na Mexidona, estamos aqui para apoiar cada passo da sua jornada alimentar, oferecendo opções que atendem a todos, independentemente de suas necessidades dietéticas. Descubra o prazer de comer sem preocupações e faça de cada refeição um momento especial com a Mexidona.


Para ficar por dentro das nossas novidades, dicas, conteúdos e promoções exclusivas, cadastre-se aqui!

Visited 38 times, 1 visit(s) today

Last modified: 21/03/2024